para quem se delicia com o mundo das fadas

O bailado das fadas

O bosque tinha acordado frondoso, a luz iluminava as copas das árvores, revelando o verde das folhas, que pareciam ter sido polidas para a ocasião.

A bicharada tinha vestido os seus fatos de seda da longínqua China e os cabelos estavam enfeitados com pós brilhantes vindos dos raios de sol.

A festa estava prestes a começar…no reino a bicharada, ninguém perdia pitada deste momento memorável.

Um holofote de luz solar iluminava as casinhas nas árvores…. Eis quando das portas minúsculas se avistavam, as fadas cintilantes.

De cada casa, saíam inúmeras fadinhas que iam compondo os seus fatos brilhantes, esticavam os seus pés delicados e sacudiam as suas asas diáfanas.

Estavam todas em posição, contendo a respiração e com o coração a bater de emoção.

Ouviu-se um apito e a coruja piou 1,2,3 partida

Os céus encheram-se de fadas que voavam ao sabor da companhia do vento do Sul, para não ferir as asas destes seres mágicos.

As fadas voavam de nuvem para nuvem, para saborear a doçura do seu colo. À sua passagem, as nuvens iam ficando pintadas com as cores  do arco-íris e pareciam feitas de algodão .

As fadas estavam verdadeiramente felizes, era a sua estreia no mundo dos Humanos. Muito compenetradas,olhavam para dentro dos seus saquinhos, não podiam entornar nem pouco daquele pó mágico!

Cá do baixo, a bicharada ansiava por aquele momento …era tão, mas tão especial!

As fadas foram abrindo os seus saquinhos e os pós de perlimpimpim iam enchendo os céus. Por momentos o céu ficou dourado e os pós soltavam-se em fogo de artificio.

O mundo brilhava  como o ouro, e o sol juntava-se à  festa criando raios dourados que iluminavam o mar, os rios, as florestas, parecendo que estávamos em mundos de sonhos.

A bicharada batia palmas efusivamente e os Humanos, bem, dos Humanos, apenas aqueles que acreditavam no amor, na magia e nos sonhos conseguiam ver tamanho espetáculo.

Os outros, os que olham para baixo, nem um pó de perlimpimpim sentiram e nem uma fada viram pelo canto do olho.

As fadas cumpriram a sua missão, voltaram para as suas casinhas,soltando gritnhos de satisfação.  A bicharada fez uma festança até longas horas da noite.

E os Humanos?   Os de coração verdadeiro, viraram os seus olhos para o céu e subiram até às estrelas e balouçaram na lua, os outros continuaram cinzentos e com os olhos apontados para o chão.

Vanda

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *