Diversos géneros de literatura infantil

Comecemos com a fábula: podemos dizer que é uma narrativa de natureza simbólica de uma situação vivida por animais, que alude a uma situação humana e tem por objetivo transmitir certa moralidade. As suas personagens são sempre símbolos, representam algo num contexto universal, como o leão símbolo de força ou a raposa símbolo de astúcia.

Afirma La Fontaine “Sirvo-me de animais para instruir os homens… procuro tornar o vício ridículo por não poder atacá-lo com o braço de Hércules… Uma moral nua provoca tédio: O conto faz passar o preceito com ele, nessa espécie de fingimento é preciso instruir e agradar.”

A lenda é uma narrativa transmitida oralmente pelas pessoas, visando explicar acontecimentos misteriosos ou sobrenaturais, misturando fatos reais, com imaginários ou fantasiosos, e que vão se modificando através do imaginário popular.

Afirma Nabuco:

“As lendas hão de sempre viver, como raios de luz na treva amontoada do passado, mas a beleza delas não está em sua verdade, que é sempre pequena; está no esforço que a humanidade faz para assim reter alguns episódios de uma vida tão extensa que para abrangê-la não há memória possível..”

Os contos de fadas, de origem celta, falam-nos de heróis cujas aventuras estavam ligadas aos mistérios do além e visavam à realização do interior humano, daí a presença da fada, cujo nome vem do verbo latino “fatum” que significa destino. A fada exerce um fascínio especial entre as crianças, pois encarna a possibilidade de realização de sonhos ou desejos.

 Afirma Einstein “Se quiser que os seus filhos sejam brilhantes, leia contos de fadas para eles. Se quiser que sejam ainda mais brilhantes, leia ainda mais contos de fadas.”

 

Os contos exemplares são narrativas breves muito frequentes na literatura infantil. Registam situações retiradas do quotidiano e encerram uma moralidade, que se institui como exemplo de conduta. Trocam o fantástico pelo realismo.

Temos como exemplo desta narrativa os Contos da Condessa de Segur:” Os desastres de Sofia”

 

Outra forma bastante explorada na literatura infantil são os chamados contos acumulativos são pequenas histórias encadeadas, muito populares e divertidas, que podem apresentar um desafio à articulação da fala. As crianças geralmente encaram – nos como um jogo.

Temos como exemplo: ” O grande rabanete” e “A que sabe a Lua?”

Vanda

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *